terça-feira, 26 de julho de 2011

Os Cinco Sentidos e uma Sombra

escutar
a pele
implorar
o toque do segredo

ver
o vazio
de um olhar
preencher de aromas o sonho

sentir
a cor proibida
do prazer
escorrer da própria mão

inalar
o gosto
de um sugar de línguas
emudecendo olhos

degustar
palavras
remidas
de falsas mentiras

e perceber
resignado
que os passos
silenciosos
do desejo
só andam ao lado

um desejo resumido a uma sombra

CELSO MENDES

19 comentários:

Celso Mendes disse...

Enquanto me falta tempo e inspiração para compor, ando revisitando alguns poemas antigos...

Parole disse...

Os desejos reprimidos são como sombras ao nosso lado.

Revisitados ou não, seus poemas são o que há de melhor.Adoro te ler, poeta querido.

Beijo

Larissa Marques disse...

gosto muito!

Suzana Martins disse...

Resguardo o meu sentir
num saltitar de versos que perfuma a alma.
Olhos, boca, nariz, ouvidos...
a mesma direnção cintilante de um verso pálido no sentido do existir...

Lindo meu querido amigo!!^^

Beijos

Tiago do Valle disse...

Isso é manipular as palavras em prol do sentimento. Eu escuto a pele, vejo o vazio, sinto a cor, inalo o gosto, todos os dias, mas sem a percepção poética disso. Poesia boa, pra mim, parece que já existia antes de ser escrita, o poeta a captou no ar, sintonizou... Pois ele escreveu um sentimento que não é só dele. É a impressão que me dá, ao degustar as suas palavras... Que você também escreveu por mim. Parabéns, Celso.

marlene edir severino disse...

E basta uma luz vinda de outro ângulo a desfazer sombra...

Revisitado, não importa.
Muito interessante esse toque de erotismo.
Subcutâneo!

Abraço, Celso!

Menina no Sotão disse...

Meu olhar perdeu-se aqui, fiquei quieta e mim mesma, estou melancolica. Preciso de chuva e de algumas horas a mais no meu relógio diário. Queria ficar aqui lendo seus versos e me aquietando em meu íntimo.

e perceber
resignado
que os passos
silenciosos
do desejo
só andam ao lado

Bacio

João Luis Calliari Poesias disse...

Celso, já havia passado pelo seu blog. Impecável, Abraço!

Assis Freitas disse...

desejo que anda ao lado e alado,


abraço

Luiza Maciel Nogueira disse...

a sombra só existe quando a luz está em algum canto

beijos

Jorge Pimenta disse...

a tua poesia não tem tempo, querido amigo.
admirável esta mão-cheia de sentidos que se tornam ainda mais vivamente percepcionados pela ameaça do não sentir. é, afinal, assim a luz: é tão mais valiosa quanto mais seja ameaçada pela sombra.
um forte abraço, celso-poeta!

Weslley Almeida disse...

Divagações sobre os sentidos... Tenho um poema que se lança nessa mesma temática, se chama "Sentidos Aguçados".
Gostei da forma e das ideias sucitadas!
Abraço!

Dolce Vita disse...

Quantos sentidos o poeta revela sobre os sentidos...

Belíssimo!


Beijos, meu amigo

OceanoAzul.Sonhos disse...

Mesmo, sendo o desejo resumido a sombra, não deixa de ser sentido, embora sofrido.

Um beijo
oa.s

Sandra disse...

mesmo que revisitados, que importa??? São belos os teus poemas, sentidos.
Vi, senti, inalei, degustei e percebi que és um mestre da poesia.
beijinho

Lídia Borges disse...

Poemas antigos!... Este é muito sugestivo e nada "fora de moda" no seu apelo aos sentidos.

Um beijo

dade amorim disse...

Revisitar poemas faz parte da atividade dos poetas. E sempre vale a pena.
Abraço e parabéns por seu bonito blog.

manuela barroso disse...

Ah! esta linguagem mágica da poesia!
...e poeta que tão magistralmente desenha as palavras...
e...desloca-as num vento autenticamente poético!
Dons que certas pessoa têm!
Bji, Celso!

Delírio dos pensares... disse...

Querido Celso, voce reúniu os cinco sentidos em um só desejo. Muito muito bom ler-te. Parabéns, bjuss até mais...