quarta-feira, 4 de maio de 2011

Sentidos e Direções (II)



guardo, neste embrutecido coração
a visagem dos dias que amanheci
dissecados nas noites
[sinto]

tenho cá
cada paisagem
cada andorinha
cada cena
todos os olhares
o azul, o azul, o azul
[voo]

minhas árvores
têm no verso das folhas
as cores empalidecidas
das flores que pintei
[levo]

sim, e teu sorriso
despetalado
sobrevive-me
arranha-me
machuca
[chovo]

escorro
regatos
paredes
janelas
estradas
miragens
pedráguas
[ouves?]


ao fim do delírio
espera-me
o denso-oceano-destino
a fundir
os fluidos do mundo
[vês?]

(Celso Mendes)

20 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

água corrente esse poema que vai e vai e escorre lindamente :)

bjs

Cris de Souza disse...

di-vi-nal!

mexeu com todos os meus sentidos...

beijo, doutor da lira.

Prosas e Versos - AndreaCristina Lopes disse...

"sim, e teu sorriso despetalado sobrevive-me" beijos nas mãos, poeta!

Lara Amaral disse...

Sim, posso perceber os sentidos da poesia se aflorando na natureza. Lindíssimo!

Beijo.

Sayonara Salvioli disse...

Do neologismo das "pedráguas" à métrica nturalmente perfeita de vocábulos encadeados, em forma e densidade... Mais uma de embevecer!...

Jota Brasil disse...

[Vejo}
Um poema bom da porra!

[Leio]
Uma alma transpassada pela lirica poética. Meio Jotista, Meio Bandeirista...fodaço!!!!

OceanoAzul.Sonhos disse...

E é no sentir, no voar, no levar que ouvimos o eco da poesia, da vida, dos desejos, das paixões. Ver, interiorizar e permanecer, aqui.
Abraço
oa.s

Suzana Martins disse...

Sinto

cada verso de sua poesia que transborda em sentimentalidades todo o querer que escorre dentro de ti.

Absorvo

os versos dentro de mim, versos em todos os tons...

beijos meu querido...

Fernand's disse...

em meu coração guardo algumas coisas que dei só pra ele, prefiro não rever ou relembrar. ele as guarda muito bem.


=)

bjsmeus

Sandra disse...

Leio
Sinto
Entranho
Admiro
Gosto,
Muito!
Beijinho imenso

Batom e poesias disse...

Faz todo o sentido...
Direto na alma.

Bj
Rossana

Jorge Pimenta disse...

amigo celso,
a distância que medeia entre um coração embrutecido e um não coração, não será saber voar, saber ver, saber sentir; será, talvez, e antes de todas as coisas, saber guardar... para lá de todos os portões da eternidade:
"guardo, neste embrutecido coração
a visagem dos dias que amanheci
dissecados nas noites"

um forte abraço!

silvioafonso disse...

.

Detesto quem dá sentido à frase.
Quem usa o verbo no tempo certo
sem esquecer o sujeito na oração.
Só que eu adoro quando os tenho
em minha casa, em minha mesa, no
meu blog, do lado esquerdo no
meu peito.

silvioafonso




.

ErikaH Azzevedo disse...

Este sim que posso dizer ser um convite ao mergulho.
Mergulhar no que se sente , se deixar sentir.

.

A(mar) é,
mar revolto...

A(mar) é
marejar de olhos...

A(mar) é,
marulhar de beijo em ondas...

Há um mar de amor em mim,
Um amar sem fim.

Bjo ao menino.

Erikah

Menina no Sotão disse...

Seus versos me permitiram uma viagem no tempo e espaço... Um dia eu amanheci sozinha e no decorrer do dia descobri que a solidão era uma ilusão e que não me pertencia. rs
Nossa, e lá se vão oito anos desde então.
bacio carissimo e bom fim de semana

Ana Morais disse...

Guardo meus aplausos pra você, poeta.

Voltei, só que "perdida" diante de tanta idéia que teima em não ir pro papel, em não se transformar em palavra.

Um beijo da fã,
Estava com saudades.

CARLA STOPA disse...

Cá dentro...Tudo guardadinho que escorre...

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Celso.

Nossa! Magnífica essa sequência poética! Amei todas, mas a que mais me tocou foi a primeira... (deve ser por causa do azul...) :)

Beijos

silvioafonso disse...

.

Obrigado pelo depoimento, pena
que a lágrima que venceu o meu
jeito duro de ser tenha confirmado
a sua tristeza e solidão em um dia
tão bonito como o de amanhã, 08 de
maio...

Um abraço de pura amizade.

silvioafonso




.

Aline disse...

teu blog realmente me surpreende em cada visita, a qualidade do espaço e do que publica é incrivel!
Esse poema e qualquer coisa de muito belo! Me encantei pela riqueza na descrição de cada sentimento!
Parabéns!
Beijo...
Aline