sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Dança no escuro

os  dentes na pele
a água
o sangue latente

nado com os crocodilos
mas é o único lago que conheço

o brilho dos ossos no escuro
me avisa
beleza e força
dançam juntos

amanhã talvez eu volte para sempre
hoje estou cansado
de partir

beleza e força dançam juntos
hoje é música
e os ossos brilham no escuro
languidamente
e acendem os novos olhos da noite
outra vez

dança para mim só mais uma vez, meu bem
dança no escuro
ao brilho dos ossos
acende a música
e teus olhos

só mais uma vez

(Celso Mendes)


2 comentários:

Princesa do Mar disse...

Um poema algo confuso... talvez tenha de o reler mais vezes para entender a mensagem...Mas gostei!

Celso Mendes disse...

Não precisa entender minha cara Princesa. Quando diz que gostou, sentiu algo. Então...
é isso que importa! :)