sábado, 12 de junho de 2010

Combustível


Quando a seta partiu
seu zunir abafou o grito,
que lacrado engoli.

Mas a pele viu o limbo
que tua face oferecia,
sub-reptícia,
com olhos de auscultar o meu vermelho
em seu pulsar
frenético.

Profundos são os passos
que me livram das imagens
previsíveis
de minha sanidade,
enquanto tuas centelhas
penetram-me os poros.

Não cedo à realidade que me fustiga,
não me dissecam os ventos longínquos da razão;
permito-me a embriaguez controlada por desejos
e me deixo invadir.

(Celso Mendes)

14 comentários:

Celso Mendes disse...

Um antigo, só pra relembrar...

Jorge Pimenta disse...

de setas quebradas e de olhar turvo na estrada do passado sabe o amante, o poeta e o louco. só não sei por que ordem...
um abraço, amigo celso!

Prosas e Versos - AndreaCristina Lopes disse...

Permito-me a embriaguez!! Como é bom embriagar-se em sentires e deixar-se fluir.

Parabéns, amigo! Beijo.

Deah!

Suzana Martins disse...

Permito-me embriagar nas palavras do poema colorido que descrever o sentir de um viver repleto de desejos...

Delicioso poema.

beijos

OceanoAzul.Sonhos disse...

Profundos são os passos que nos trazem ao poeta e permitem que nos embriaguemos de sentir.
Abraço
oa.s

Fernand's disse...

isso, meu amigo, permita-se mesmo!!!


bjsmeus

MARIA CATHERINE disse...

Oi!

Tudo de bom!

Estou seguindo, beijos!

Assis Freitas disse...

que combustível é esse meu irmão, movido a verso


abraço

Zélia Guardiano disse...

Bravo, Celso!
Poema especial!
A começar pelo grito abafado, a ferir a laringe...
Abraço.

Ana Morais disse...

Me deixo envolver por cada verso teu, tão raro, brando, cheio de vida...

Um grande abraço, meu amigo poeta!

Ana M.

Menina no Sotão disse...

A realidade as vezes só serve se for embriagada. Em alguns momentos ela pode ser servida em doses homeopáticas. Viajei.
Hoje o dia está estranho pra mim e o poema me levou de encontro a essa melancolia que me envolveu.
Você disse que o poema é antigo, enfim, faz pouco que cheguei por aqui, então pra mim é novo em folha. rs
bacio

Celso Mendes disse...

Meus sinceros a agradecimentos a todos que comentaram...

Abraços!

Cris de Souza disse...

" Não cedo à realidade que me fustiga,
não me dissecam os ventos longínquos da razão;
permito-me a embriaguez controlada por desejos
e me deixo invadir."

(deu vontade de assinar embaixo)

Celso Mendes disse...

Obrigado, Cris!

Beijo.