sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Tons & Segredos


FRIO
o que se esconde 
na umidade das costas
senão o frio que paira
por detrás de todos
os rubores?
CALOR
o espaço a que se destina a paixão
descansa sobre brasa
aconchega-se em fogo insano
imprime-se nos olhos
assume-se nos caldos ebulientes e solitários
a se completarem


SEGREDO
leves são os passos do azul
a deslizar suave
na imensidão gelada

abriga do vento cortante
seu calor
seu segredo escarlate
MERGULHO
neste voo  surdo
cego pelo brilho
da escuridão
do porvir
persisto
sol

mergulho
vida

[teimosamente]



CELSO  MENDES

21 comentários:

Joelma B. disse...

teimar
em giro solar
e testemunhar
tantas vezes
o nascer e o pôr
da voz...

Beijinho, Celso!

Leonardo B. disse...

[entre os tons e as sombras,

a palavra cresce, a cada linha

[teimosamente], resíduo do corpo da letra]

um imenso abraço, Celso

Leonardo B.

Luiza Maciel Nogueira disse...

"persisto sol, mergulho vida" :))

lindíssimo, tem sensibilidade, desejo, sensualidade, plenitude, luz! poema bom demais! beijos

manuela barroso disse...

...e quantas vezes o FRIO que escondemos é o CALOR e paixão que acompanham SEGREDOS que deslizam como o vento e em que a vida é um contínuo mas atrente MERGULHO na escuridão!
E nos passos de gelo, acompanham-nos sonhos azuis!
Para ler e admirar!Sempre!
Bom fim de semana, Celso
Beijinhos!

Domingos Barroso disse...

Celso, forte abraço, irmão.

MIRZE disse...

Fenomenal!

Mergulhei no "segredo" que por coincidência é título de um futuro poema, e me esbaldei no mergulho!

Impecáveis e lindos!

Parabéns!

Beijos

Mirze

Celso Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Celso Mendes disse...

Obrigado, gente. Na verdade, com exceção de "Mergulho", que teve intenção, início e fim, os outros poemetos são anotações que vou fazendo para aproveitar ou não depois. Ando com pouco tempo para trabalhar em poemas mais elaborados. O que fiz aqui foi encaixar algumas imagens em passeios por sites de fotos que coubessem nos textos teoricamente inacabados. E inacabados continuaram, sujeitos a mudanças. Ou não.

Jorge Pimenta disse...

celso,
estes segredos de frio e calor materializam todos os nossos mergulhos. tudo o mais que nos diz respeito são meras cambiantes do instante mortal.
a tatuar no corpo cada uma destas etiquetas!
forte abraço, meu bom amigo-poeta!

Assis Freitas disse...

gosto da leveza em segredo do azul, da insustentável sensação de mergulho, do infatigável clamor dos trópicos e esse reticente frio que assola uma costela do lado direito,


abraço

Tiago do Valle disse...

Uma entrega poética fantástica para cada tema instigante. Amei, Celso!

Lídia Borges disse...

Mergulhar na vida "teimosamente" é sempre a melhor solução.
E todos os opostos se farão completude.


Um beijo

manuela barroso disse...

...Inacabado ou não, sempre o frio mergulha no calor desta inspiração.
Uma ótima semana, querido poeta-amigo!
Bjis

cirandeira disse...

Tantas sensações, tantos sentimentos escondidos e aparentemente inacabados estão
mergulhados, submersos em nosso
inconsciente...!?
Se teus poemas estão incabados
fico imaginando (e aguardando!) o
que ainda está por vir, porque
desses eu gostei muito!!!

abrçs

Cris de Souza disse...

segredo: deu-me um banho de lirismo!

beijo, doutor da lira elevada*

OceanoAzul.Sonhos disse...

Para ler e interiorizar... num espaço que se faz nosso, sentir.

Imenso!
Beijo meu amigo
cvb

Menina no Sotão disse...

Engraçado, eu estava escrevendo algo a partir do frio do sentir e do calor do prazer. Mas no caso a pele estava atordoado com o desconforto das pequenas coisas. rs

bacio

Fátima disse...

Oi Celso,

E todos os sentidos são sentidos no teimar pela vida.
"Mergulho vida" amei!!

Beijo meu

Tania regina Contreiras disse...

Celso, essa "poesia do inacabado" parece clarão, brilho repentino, que, sim, não poderiam ser perdidos. Deliciosos de ler, ribeiros onde é impossível não molhar os pés.

Beijos,

Luciana Marinho disse...

belíssimas imagens verbo-visuais!

"mergulho
vida

[teimosamente]"

é para mim o último salto.


abraço!

rauau disse...

teimosa|m|ente

abraço, grande